Desafios e Oportunidades do Mercado Imobiliário

Conjuntura Brasileira

Em tempos de dificuldades que atingem desde o senhor da banca de jornal até os graduados em duas ou três faculdades, nosso país engloba em seu interior várias culturas e práticas, desde as relações sociais até as de negócios. Isso nos traz dificuldades. Porém, a criatividade do brasileiro permite às pessoas se reinventarem e se adequarem às distintas realidades. Nesse sentido, o mercado imobiliário igualmente sofre os impactos de grandes desafios, mas pode se sobressair.

O Boletim Focus do Banco Central desta segunda-feira (21/10) prevê a taxa de juros Selic a 4,5% em 2019.

Além disso: “Desemprego cai e atinge 12,6 milhões, mas informalidade bate recorde” (UOL, 27/09/2019).

Com a queda dos juros o financiamento imobiliário é beneficiado. “Nos principais bancos do país, as taxas mínimas estão entre 7,30% e 7,99% ao ano mais TR (Taxa Referencial)” (Metro, 21/10/2019).

Mercado Imobiliário

Nos últimos anos, vem ocorrendo grande crescimento do mercado imobiliário. Daí a importância sobre o direito imobiliário, que está na pauta do dia.  Neste cenário, novas ferramentas de investimentos imobiliários, com certeza, foram os grandes impactantes do crescimento do setor. Igualmente, os assuntos imobiliários estão presentes no dia-a-dia das pessoas. Desde o cidadão comum, na procura do sonho pela casa própria, até o grande investidor de grandes empreendimentos imobiliários, passando pelos simples contratos de locação de imóveis. Desse modo, em linhas gerais, podemos abordar o direito imobiliário como ramo do direito que regulamenta e rege várias relações jurídicas e seus conflitos, no que se refere à posse e propriedade imóvel.

Nessas pegadas…

Economia em reaquecimento, indicadores econômicos positivos e confiança no cenário econômico estão trazendo resultados positivos para o setor imobiliário“. (InfoMoney, O novo mercado imobiliário: perspectivas, tendências e oportunidades, 25/09/2019)

Há uma certeza inabalável na economia: crise e euforia acabam. Essa lógica também vale para o mercado imobiliário e a baixa que durou cinco anos, finalmente, acabou. De acordo com o Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE), o setor da construção civil movimentou R$ 57,7 bilhões em 2018, aumento de 33% em comparação com 2017. Só em São Paulo, a pesquisa anual do Sindicato da Habitação (Secovi-SP), foram 29,9 mil novas unidades construídas no ano passado – aumento de 26,7% na oferta. Outros indicadores econômicos, como o PIB e a taxa Selic, também mostram dados positivos.” (InfoMoney, 25/09/2019)

Comprar um imóvel é uma decisão que exige tempo de análise e pesquisa. Avaliar se a região de interesse está se valorizando ou desvalorizando é um dos indicadores que deve ser levado em conta  […]”, afirma Naiara Bertão (Valor Investe, 21/10/2019).

Segundo o advogado João Pedro Alves Pinto (Jornal do Comércio, 21/10/2019), é preciso atentar para alguns cuidados ao comprar um imóvel. Vamos ver? Então vamos…

  1. Confiança: É fundamental verificar a credibilidade e reputação da construtora e incorporadora: o comprador deve se certificar de que celebrará um negócio com uma empresa idônea, sólida e com boa saúde financeira.
  2. Legislação: É importante verificar se toda a documentação necessária para a construção e comercialização do imóvel está de acordo com a legislação vigente;
  3. Contratos: O comprador deve ler o contrato de compra e venda com calma e atenção antes de assiná-lo, assim como estar ciente das demais condições da negociação. É sempre recomendável que esse contrato seja analisado também por um advogado especialista nesse assunto, a fim de que o comprador saiba, de fato, os riscos do negócio que está prestes a celebrar;
  4. Planejamento: É importante elaborar um planejamento financeiro de longo-prazo e não basta apenas fazer o planejamento financeiro para a quitação do imóvel, visto que outras despesas virão ao longo desse processo como, por exemplo, o pagamento de Imposto sobre a transmissão de bens imóveis (ITBI), juros de financiamento, custas e emolumentos do competente cartório de registro de imóveis.
  5. Conheça o bem: O comprador deve visitar o imóvel que pretende adquirir, principalmente nos casos de compra na planta. É recomendável que acompanhe atentamente o andamento das obras. Nas hipóteses de compra de imóvel já pronto, a visita também é extremamente importante, sobretudo se o comprador dispuser de um engenheiro civil ou arquiteto de confiança para acompanhá-lo.